quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Um sonho possível!

Bem que nosso amigo Renato Russo dizia: 
"Nunca deixe que lhe digam que não vale acreditar no sonho que se tem, ou que os seus planos nunca vão dar certo e que você nunca vai ser alguém (...)"
E é exatamente isso, se queremos alguma coisa, corremos atrás. Tchypo, se isso é realmente um sonho pra nós, mesmo que seja difícil, não desistimos fácil.
Por isso o escolhido da vez para resenhar aqui foi o filme "Um sonho possível", baseado em uma história real e que, ao meu ver tem o objetivo de retratar uma experiência de vida que aconteceu mesmo nos Estados Unidos.




Do que se trata:
Big Mike é um jovem negro, obeso, que tem a mãe viciada em crack e, que não tinha onde dormir e que por vezes tentava fugir dos problemas que o cercavam. Apesar de ser grandalhão, o personagem é bastante acanhado, de poucas palavras e um pouco desconfiado, até mesmo das pessoas. Digamos que as condições pelas quais ele havia passado até aquele momento, o fizeram se acomodar, não sonhando com um futuro melhor, até o momento em que ele conhece Leigh Anne e esta, resolve lhe ajudar. De primeiro momento, ao perceber que Mike não tinha onde ficar em uma noite muito fria, Leigh o convida para que ele passasse aquela noite em sua casa, junto com ela e sua família. A princípio, Mike recusa afirmando que não precisava, mas Anne insiste e acaba o convencendo. Com o passar do tempo, ela compra roupas, arruma um quarto e o apoia para jogar futebol americano, de certa forma ele já fazia parte da família Tuohy e o mais legal, foi o posicionamento de todos: não havia preconceitos.
Conforme achou necessário, a senhora Tuohy resolveu procurar pela mãe de Mike, para que, dependendo da opinião da mesma, pudesse providenciar o processo de adoção do menino. Como já dito anteriormente, a mãe de Mike era viciada em crack então as condições que ela levava, não eram as melhores para se criar um filho. 
Em meio a tudo isso, existe um fator decisivo na vida do rapaz: seu talento no futebol americano. Logo que começou a jogar em um time, Mike teve certa dificuldade para se desenvolver, mas com uma ajuda de seu "novo irmão", conseguiu melhorar seu desempenho a ponto de começar a chamar a atenção de treinadores de times famosos de futebol americanos, que passaram a disputar o menino.
Ainda acho que a ideia do filme é apenas retratar uma experiência de vida, pois mesmo que o filme seja emocionante - não a ponto de derrubar lágrimas - nos comove em momentos bem simples, como por exemplo, quando Mike diz a Anne que nunca teve uma cama. E são em momentos como esse, que quem assiste, faz uma pausa para refletir sobre sua própria realidade.
Se vocês gostam de filmes assim, vale a pena conferir porque ele é bem legal e achei bem feito. O elenco dele foi bem escolhido, principalmente por conta da participação da Sandra Bullock, que por sinal é uma ótima atriz!
Espero que tenham gostado do post de hoje e que tenha servido como dica de filme pra assistir em uma dessas tardes preguiçosas. 

Um beijo, e até o próximo post! ♥