sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Não pretendo casar tão cedo

Como a vida é cheia de idas e vindas, não é mesmo?
Parece uma roda gigante em constante movimento. Oscilações de velocidade, intensidade.
Mudamos tanto por coisas tão pequenas. Não que isso seja um ponto negativo desfavorável a nós, no entanto também não sei dizer se é algo favorável.
Nossas vidas mudam conforme a fase pela qual estamos passando. Em dado momento queremos muito uma coisa e, passado certo tempo, já não queremos mais.
Em algum momento, somos a favor da redução da maioridade penal, em outro momento, já somos contra. E é assim por toda a vida. Sempre estamos mudando de opinião.
Se engana quem crê que aqueles que mudam de opinião, são indecisos e não sabem o que querem ou não sabem o que achar. 
Quem alguma vez muda de opinião, conhece um pouco mais do que os outros costumam conhecer, para apresentar a si próprio uma nova convicção e assim, passar a outras pessoas aquilo que acha correto diante de sua percepção.
 Mudar de opinião não é não saber nada sobre nada. Muito pelo contrário, mudar de opinião é conhecer até demais, a ponto de ter a certeza que há necessidade de mudar o posicionamento.
Como uma boa romântica, sempre tive vontade de me casar, constituir família e tudo mais. Mas de uns tempos pra cá, pude perceber que nem tudo são flores como eu acreditava que eram. Hoje, consigo ter a percepção de que não quero me casar tão já. Mudei de opinião.
O amor continua o mesmo, o afeto também e todas as outras coisas existentes na relação, porém, assumir um compromisso dessa proporção não é pra mim, não por enquanto.
Imagino que se fosse fazê-lo por agora, não estaria preparada e, não teria segurança para levar a diante, por N motivos que me fizeram refletir a respeito. Assumir tal compromisso requer preparo emocional, psicológico e financeiro. E, obviamente não é o meu caso.
Muitas meninas querem (sonham) casar, ter filhos e, acabam fazendo isso até cedo demais. Querem ser independentes dos pais e se tornam dependentes de outra (s) pessoa (s). Acaba sendo uma troca de 6 por meia dúzia e, como achar não paga nada, não acho isso bacana.
- Nossa, Lê, vocês namoram faz tanto tempo.
Pois é, namoramos mesmo, mas como vocês bem sabem, namoro é uma coisa e casamento é outra um tanto diferente! E não, não está na hora.
Tem muuuuita coisa pra acontecer ainda, mas muita mesmo! ♥