terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Saudades Japão, saudades!

Um dia à noite me bate uma nostalgia enorme dos tempos de criança. Lembro-me de tanta coisa, inclusive de coisas que as pessoas acreditam que eu não lembre mais. Com todas essas lembranças, nada mais normal do que me recordar da parte da minha infância na qual pude conhecer o Japão. Mas sinto muito por não poder viver tudo aquilo hoje. Não existe em mim, necessariamente, a vontade de voltar a ser criança e sim de poder trazer as experiências vividas para os dias atuais, com a certeza de que hoje eu poderia aproveitá-las melhor. Me coloco nas lembranças como se vivesse ainda aqueles dias e posso enxergar nitidamente como foram minhas experiências. A primeira vez que andei de avião. O primeiro contato com a neve. Como aprendi a andar de bicicleta. Como comprar uma latinha de suco/café naquelas máquinas que ficavam espalhadas pelas ruas. A creche onde aprendi a ler e a escrever. O sabor dos alimentos de lá. Os desenhos japoneses que assistia. Enfim. Foram coisas que, como disse anteriormente, gostaria de trazer para os dias atuais, mas eu sei muito bem que essas coisas se trazidas para meu presente, não causariam o mesmo efeito. Com toda a certeza do mundo, um dia se eu tiver oportunidade, voltarei para lá para retomar um pouco dessas lembranças ao vivo e em cores. Talvez essa vontade de viajar para tantos lugares cause em mim essa necessidade de estar em algum lugar. Estar em algum lugar fisicamente ou simplesmente estar em algum lugar nos meus sonhos. Mas calma aí, não posso me prender a sonhos, portanto preciso tê-los pelo menos como base para conseguir chegar a algum lugar. Eu sei que não é fácil e eu nem comecei a correr atrás, mas ainda estou em tempo.