segunda-feira, 13 de julho de 2015

Intocáveis!


Sei que não temos posts sobre filmes aqui no blog, mas, porém, entretanto, isso não quer dizer que eu não goste de filmes, ou não assista.
Numa tarde fria e tediosa dessas, eu e meu namorado pegamos um pacotchenho de DVD's para escolhermos algo para assistir e por isso eu resolvi começar a postar sobre isso aqui!
O primeiro da vez, é um filme de origem francesa estrelado por François Cluzet e Omar Sy que tem como assunto principal a amizade, sendo um conjunto de partes por vezes tocantes, por vezes divertidas. 

Sinopse: 
Driss (Omar Sy) é um jovem negro, de família simples que morava em uma comunidade pobre da França e Philippe é um homem rico que ficou tetraplégico após um acidente.
Eles se encontram pela primeira vez em uma entrevista feita por Philippe, na qual ele procura encontrar um bom cuidador para lhe auxiliar em suas tarefas diárias, que já são bastante limitadas por conta de seu problema. Philippe procura encontrar uma pessoa que não o trate como um pobre coitado. 
Dentre todas as pessoas entrevistadas, Driss era o menos provável de se enquadrar no perfil traçado por Philippe e sua assistente, mas foi ele quem conseguiu a vaga e teria 3 meses de experiência para ser efetivado ou então dispensado. 
Driss não tinha experiência nenhuma e de quebra, era desajeitado.
Apesar de ser bastante atrapalhado em suas atividades, ele conseguia divertir aqueles que estavam a sua volta, de forma sutil, inclusive Philippe. 
Com o passar dos meses, surge uma forte amizade entre eles e Driss é efetivado. O interessante de se perceber nesse ponto, é a forma que a amizade deles se sustenta, de forma implícita, porém notável. Isso se dá através de gestos de Driss para com Philippe e vice-versa. O jovem pobre se torna companheiro inseparável de Philippe, que o considera da mesma forma. Digamos que entre eles existia uma reprocidade muito grande.
Por conta de problemas familiares, Driss precisa deixar Philippe para se dedicar a sua mãe e seu irmão e Philippe precisa então procurar novamente por um cuidador, mas nenhum consegue ser melhor que Driss. Por conta disso, outra funcionária de Philippe precisa procurar por Driss para lhe pedir ajuda, pois Philippe já não aceitava mais ser ajudado por outros.
Driss volta para lhe ajudar, promovendo um encontro amoroso com a mulher por quem Philippe era apaixonado e que também era apaixonada por ele. 

Como já disse anteriormente, é uma mistura de diversão e momentos tocantes e o que realmente se deve perceber, é a forma como a amizade de ambos se sustenta.
Assim como na vida real, as amizades verdadeiras surgem por motivo nenhum, simplesmente surgem em nossas vidas. Sem esperar por algo em troca, sem ter um por que. 
Eu gostei muito do filme, não nos passa um ensinamento em si, mas nos mostra como as coisas podem acontecer naturalmente, apesar das circunstâncias.
Assistam, vale realmente a pena!