quinta-feira, 16 de julho de 2015

Sobre (não) ter um sonho de profissão!


Vou ser sincera pra vocês: nunca tive um sonho pra minha vida. Tipo aqueles de criança: quando crescer quero ser médica, advogada, ou qualquer outra coisa. Mas isso não fazia diferença, porque até uma fase da minha vida eu não pensava sobre o futuro, e isso não se fazia necessário até então. Mas depois de um tempo, passei a ver que precisava escolher um caminho a seguir, e pra isso, dentro da minha realidade, eu precisava escolher um curso superior. OK, essa foi a parte complicada de ter que escolher um curso. Aquele medo de escolher errado me atrapalhava mais ainda nessa escolha, até o dia que eu parei e pensei: Lê, realiza baby, você tem que escolher de uma vez. Aí aquela ideia do blog já estava presente na minha vida, então associei Publicidade e Propaganda com todo esse desejo que eu tenho de levar o blog a diante. Ai o que eu fiz? Um vestibular pra esse curso. Passei e comecei. Fiz 1 semestre e resolvi trancar. 
OI? 
Sim, tranquei a faculdade porque se passou 1 semestre e meu coração não batia mais forte pelo curso. Ai comecei a ficar descontente, porque eu pagava as mensalidades e não era pouco não. Se fosse um sonho estar naquele curso, não haveria problema nenhum em gastar R$1000,00 na mensalidade, mas não era um sonho, eu nem tinha certeza se seria aquilo mesmo. 
- Se você não tem um sonho, como sabe que esse curso não era o certo pra você?
Simplesmente porque eu sai de uma escola com teorias e teorias sobre tudo (pra passar no vestibular) e cheguei na faculdade e me deparei com mais teoria. Teorias e teorias que não me despertaram o interesse. Na escola, em alguns momentos nós só estudamos as teorias
ou decoramos pra ter nota, mas não estou mais na fase de enrolar professor só pra ter nota, sem estar feliz com o curso e "jogando dinheiro fora". Claro que o curso tem a parte prática, MÃS o que me decepcionou foi: o professor te cobrar a criatividade até que você não tem pra elaborar uma peça publicitária e na hora do "vamos ver" te dizer que você tinha que seguir um padrão de desenvolvimento da mesma. Calma, o curso exige de você ir além daquilo que as pessoas estão acostumadas a ver, e quando você pensa realmente em algo diferente, um professor vem e te fala que não é daquele jeito? Não. Isso não é pra mim. E outra coisa, não consigo me imaginar trabalhando futuramente dentro de uma agência. Por isso eu reforço: não é pra mim, não pelo menos na área da publicidade.

Longe de mim dizer que o curso não é bom. O que eu estou colocando aqui é a minha experiência a partir do meu ponto de vista e não a qualidade do ensino da instituição na qual eu me matriculei ou a qualidade do curso de Publicidade e Propaganda no geral. 
Apesar do dinheiro gasto e do cansaço que eu passei nesses 6 meses, foi uma experiência que me trouxe coisas boas. Ganhei amigos, descobri que não quero seguir essa carreira, e claro, ganhei conhecimento. Foi pouco, mas aprendi alguma coisa.