segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Algumas coisas que eu gostaria de mudar nas pessoas

Cada um tem um jeitinho de ser, sua personalidade... E cada pessoa tem a personalidade de acordo com suas vivências. Uma forma particular de ser ela mesma, sabem?
Mas, existem algumas coisas que eu gostaria de mudar nessas pessoas. Sei que eu não tenho esse direito e que pra elas mudarem, na maioria das vezes, não depende de mim e então eu não posso exigir nada delas. Mas como eu já disse anteriormente: eu GOSTARIA de poder fazer isso.
Por conta disso, resolvi elencar aqui alguns pontos que realmente me incomodam em uma pessoa. Com a graça de Deus, eu não tenho muita gente assim na minha vida, mas são pontos realmente chatos.

- Superioridade em relação a outras pessoas
Se tem uma coisa que eu detesto em relação ao assunto que estamos tratando aqui é uma pessoa se vangloriar demais pelas coisas que tem ou faz. Não quero discutir se isso foi merecido ou não, a questão realmente não é essa. O problema está em a pessoa se auto-afirmar diante de fulano ou ciclano, se utilizando de argumentos como a falta de capacidade do outro. 
Calmaê amigôu, quem disse a você que o outro não tem a mesma capacidade que você?
Porque a outra pessoa tem um carro popular e você um Camaro quer dizer que ela não seja capaz o suficiente para estar no mesmo patamar que tu?

- Egoísmo
"Nossa, ainda bem que não foi comigo."
É ótimo sermos livrados de coisas ruins, é claro! Mas acho completamente desnecessário agir como se coisas ruins não pudessem acontecer conosco, porque o destino é uma coisa que não podemos controlar. Então você não sabe o que pode te acontecer.
E egoísmo não apenas em relação a isso. 
Certa vez, na escola, tivemos que arrecadar caixas de leite e alimentos para doarmos para uma instituição de caridade. 
Com isso, percebi duas coisas: o egoísmo dos participantes da gincana e o egoísmo de algumas pessoas para quem pedimos os suprimentos. 
Em relação aos participantes da gincana: como cada sala era uma equipe, e a equipe que mais arrecadasse ganhava a prova, havia certa competitividade. estranho se não tivesse. Mas o que me "decepcionou" foi a forma como algumas das equipes agiram: compraram caixas de leite. Tchypo, tudo bem que a ideia ali era ganhar pontos pra gincana e tudo mais, MAS tinha também a intenção de ajudar a instituição e nisso, não foi pensado. Parecia que o foco mesmo era estar à frente de todas as outras salas, então de boa comprar as caixas e pensar apenas na sua vitória.
Em relação as pessoas para as quais pedimos: quanto mais a pessoa tinha, menos ela queria ajudar.
Chegamos na casa de uma senhora e perguntamos se ela tinha uma caixa de leite ou um quilo de alimento para doar, e ela foi verificar se tinha algo. Quando voltou, nos trouxe 1 litro de leite dizendo que era o último mas que poderíamos ficar com ele. É claro que recusamos, mas de tanto ela insistir, aceitamos.
Em outra residência, o homem nos disse que não tinha, mas ele tinha acabado de chegar com uma sacola de compra. Oi? Ninguém é obrigado a doar nada, mas a questão é o coração de cada um.

- Preconceito
Outra coisa que acho meio feio, são os tipos de preconceitos. 
"Ele se relaciona com alguém do mesmo sexo."
"Ele é negro, não devia estar aqui, macaco."
"O tipo de música que ele ouve é horrível."
"O estilo literário que ela curte não tem qualidade."
Porque nos incomodamos tanto com o umbigo dos outros e não olhamos a sujeirinha do nosso?
Te afeta de que forma a pessoa gostar do que ela gosta? Seus olhos doem ao ver algo que não seja igual ao que você gosta/acredita? O mundo seria bem melhor se você olhasse mais pra quantidade que você gasta de água do que a quantidade de água que seu vizinho gasta. Quer melhorar o mundo? Seja você a mudança.

- Egocentrismo
"Eu sou demais, eu posso tudo o que quero."
"A pessoa mais inteligente do mundo sou eu."
Não existe ninguém no mundo melhor que esse tipo de pessoa, ninguém mais bonito, ninguém mais dedicado. Simplesmente o que acontece é que essa pessoa é imbatível, mas o estranho é que essa pessoa "imbatível" faz xixi, faz cocô, fica doente, tem espinhas e bereba.

- Falta de originalidade
"Fulano tirou uma selfie fazendo biquinho e teve 200 curtidas, vou tirar igual."
Realiza né, baby! Se você usou como inspiração, até vai, mas o problema é que as pessoas não usam como inspiração, na maioria das vezes, só fazem porque está na moda, só fazem porque todo mundo está fazendo. Aí ocorre aquela padronização, acaba ficando chato. Falam que os japoneses são todos os iguais, mas pelo menos é algo natural: olho puxado, cabelo liso, mesma fisionomia, enfim. Já com as "modinhas" não, a pessoa optou por ser "igual" a outra. A questão em si não é a forma como se vestem, se comportam ou enfim, a questão é a opção que a pessoa tem de ser ela mesma mas escolhe ser igual a todo mundo. 

Bom gente, essas são algumas coisas que eu gostaria de mudar no mundo! Mas como eu não posso fazer a vez das outras pessoas, faço a minha própria vez.
Espero que tenham gostado, um beijo e até a próxima!